Depois da previsão, a confirmação. Portugal voltou a bater recordes: em 2017, a atividade turística ultrapassou pela primeira vez a fasquia dos 20 milhões de hóspedes. Quer isto dizer que o país recebeu mais turistas, registou mais dormidas, tanto de nacionais como de estrangeiros, e viu os proveitos aumentar, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

No ano passado, os estabelecimentos hoteleiros registaram 20,6 milhões de hóspedes e 57,5 milhões de dormidas, a que corresponderam aumentos anuais de 8,9% e 7,4%, respetivamente (+9,2% e +9,6% em 2016). O mercado interno, escreve o INE, “contribuiu com 15,9 milhões de dormidas (+4,1%) e os mercados externos com 41,6 milhões de dormidas (+8,6%)”, sendo que “as dormidas de mercados externos representaram 72,4% das dormidas totais (71,5% em 2016)”.

Os proveitos totais da hotelaria avançaram a um ritmo mais acelerado que o dos hóspedes. Os proveitos ascenderam a 3,39 mil milhões de euros, um aumento de 16,6% face a 2016. Já os proveitos de aposento aceleraram 18,3% para os 2,4 mil milhões de euros, mais 1% que em 2016.

Leave a comment